Suíça e Suécia se enfrentam em duelo improvável

0
Suécia venceu o México por 3 a 0 em seu último jogo na fase de grupos (Foto: Christophe Simon/AFP)

Duas seleções jogando em clima retrô para tentarem repetir boas campanhas do passado. Assim pode ser definido o confronto entre Suécia e Suíça, que se enfrentam nesta terça-feira, às 11 horas (de Brasília), no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, na Rússia, em choque válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Os suecos têm a melhor sua seleção desde o Mundial de 1994, disputado nos Estados Unidos, quando ficaram com a terceira colocação. Os suíços não alcançam as quartas de final desde 1954, quando sediaram o evento e viram a Alemanha dar a volta olímpica. Esta geração, porém, é tida como a mais talentosa da história.

O peso histórico é diminuído por Vladimir Petkovic. “Se valorizam a nossa seleção por sua qualidade é algo que devemos agradecer, porém, não somos obrigados a conquistar nada. Nossa obrigação é lutar em cada partida como se fosse uma decisão. Passamos pelo primeiro objetivo e agora vamos em busca de algo a mais”, disse o técnico da Suíça.

A Suíça ficou na segunda posição no grupo vencido pelo Brasil, com quem empatou por 1 a 1 na estreia. O time ainda derrotou a Sérvia por 2 a 1 e ficou no 2 a 2 com a Costa Rica. Já a Suécia derrotou Coréia do Sul por 1 a 0, perdeu de 2 a 1 para a Alemanha e atropelou o México por 3 a 0, resultado que lhe garantiu a primeira colocação do Grupo E e o embalo para tentar chegar às quartas de final.

“Nós conseguimos um grande resultado contra o México e agora podemos pensar em algo a mais. Porém, o caráter eliminatório torna o confronto ainda mais complicado. Não vamos encontrar facilidades”, disse o técnico Janne Andersson, que ressaltou o favoritismo suíço no confronto.

Suíça passou em segundo lugar no grupo do Brasil (Foto: Christophe Simon/AFP)

“Sabemos que a Suíça é favorita para este confronto, está jogando muito bem há muito tempo. Eles ganharam nove dos dez jogos das Eliminatórias (sem contar a repescagem). Vamos lutar da melhor maneira possível, faremos o possível para avançar. O que nos trouxe até aqui é a nossa força defensiva e a agressividade na hora de atacar”, destacou o treinador da Suécia

O melhor resultado da história da Suécia aconteceu em 1958, quando sediaram o evento e chegaram até a grande decisão. Na ocasião, os suecos não conseguiram o inédito título já que o Brasil, comandado pela genialidade de Pelé, venceu por 5 a 2 e colocou a primeira das cinco estrelas que ostenta nos dias atuais.

Este será o primeiro encontro das duas seleções em Copas do Mundo. Na história, os dois países já se enfrentaram 28 vezes em partidas internacionais, sendo que a Suíça venceu 11 vezes, ficaram empatadas em sete oportunidades e a Suécia ganhou 10.

Em termos de escalação, a Suécia terá apenas uma mudança em relação ao time que bateu o México. Gustav Svensson entrará no lugar de Sebastian Larsson, suspenso por ter tomado dois cartões amarelos na fase de grupos.

A Suíça tem dois desfalques. O lateral-direito Stephan Lichststeiner e o zagueiro Fabian Schär, ambos suspensos por acúmulo de cartões amarelos, ficam de fora. Assim, Michael Lang assume a lateral, enquanto que Johan Djourou foi o escolhido para a zaga.

Caso a partida termine empatada após noventa minutos, acontecerá uma prorrogação de trinta minutos. Persistindo a igualdade no tempo extra, o classificado será conhecido apenas na disputa de pênaltis.

FICHA TÉCNICA
SUÉCIA X SUÍÇA

Local: Estádio Krestovsky, em São Petersburgo (Rússia)
Data: 3 de julho de 2018 (Terça-feira)
Horário: 11h(de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Assistentes: Jure Praprotnik (Eslovênia) e Robert Vukan (Eslovênia)

SUÉCIA: Robin Olsen, Mikael Lustig, Victor Lindelof, Andreas Granqvist e Ludwig Augustinsson; Viktor Claesson, Oscar Hiljemark (Gustav Svensson), Albin Ekdal e Emil Forsberg; Marcus Berg e Ola Toivonen
Técnico: Janne Andersson

SUÍÇA: Yann Sommer, Michael Lang, Johan Djourou, Manuel Akanji e Ricardo Rodríguez; Valon Behrami, Granit Xhaka, Xherdan Shaqiri, Blerim Dzemaili e Steven Zuber (Breel Embolo); Mario Gavranovic
Técnico: Vladimir Petkovic

Share.

About Author

Leave A Reply