Sessão tumultuada: Leandro Guerreiro é chamado de “fascista” e chama professores e LGBTs de “canalhas”

0

REUNIÃO SE TRANSFORMA EM ATO CONTRA O CANDIDATO À PRESIDÊNCIA JAIR BOLSONARO, DO PSL 

Os manifestantes durante a sessão desta tarde – FOTO: RENATO CHIMIRRI — SÃO CARLOS EM REDE

https://www.facebook.com/bianca.casale.16/videos/1804733972958178/

Marco Rogério

A Câmara Municipal de São Carlos registrou, na tarde desta terça-feira, 25 de setembro, uma das mais polêmicas sessões do atual mandato. A reunião foi marcada pela grande presença de professores das redes municipal e estadual de ensino e também por lideranças do movimento LGBT, que estiveram na Câmara para repudiar contra a postura dos vereadores Leandro Guerreiro (PSB), Moisés Lazarine (DEM), Lucão Fernandes (MDB) e Edson Ferreira (PRB).

A tribuna livre foi usada por uma professora e uma aluna da Escola Municipal Carmine Botta, que protestaram contra a postura dos quatro vereadores e principalmente contra o vereador Leandro Guerreiro, que foi chamado em coro de “fascista”. A sessão foi interrompida várias vezes devido ás manifestações da população presente ao encontro.

Quando o vereador Leandro Guerreiro usou a tribuna, já começou atacando a plateia, chamando os presentes de “canalhas” e “bandidos”. O presidente da Câmara, Julio Cesar (PR) ordenou a interrupção da sessão para que os ânimos fossem acalmados.

PROTESTO CONTRA BOLSONARO – Aproveitando-se de que o vereador Leandro Guerreiro acrescestou “Bolsonaro” ao seu nome quando usou a tribuna, o final da sessão se transformou num grande protesto contra o presidenciável do PSL. Em coro dezenas de professores e manifestantes  gritavam “ele não, ele não”!!!

Share.

About Author

Leave A Reply