São Carlos ganha dispositivo de acesso ao Novo Horizonte e rotatória em frente à escadaria da Estação Ferroviária

0

 

Para eliminar conflitos veiculares, adequar vias públicas ao tráfego de veículos e promover segurança tanto para motoristas como pedestres, São Carlos ganhou duas importantes obras viárias: a implantação de um dispositivo de acesso ao bairro Novo Horizonte e uma rotatória em frente à escadaria da Estação Ferroviária, realizadas pela Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito.

O dispositivo de acesso ao bairro Novo Horizonte, já em fase de sinalização, foi construído como obra de contrapartida (prevista na Lei 13.691/05 – Plano Diretor do Município) pelo Tenda Atacado, para atender a uma pendência de medida mitigadora que devem ser cumpridas pelo empreendedor quando da implantação de obras de grande porte. O Grupo Tenda se instalou em São Carlos em setembro de 2012.

Wilson Bogni, Chefe da Seção de Implantação de Sinalização Viária da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito, explica que na região de acesso ao Jardim Novo Horizonte e acesso da rodovia Washington Luis para a avenida Getúlio Vargas havia conflitos veiculares que ocasionavam falta de segurança aos usuários da loja-armazém e a circulação de veículos.

“O Tenda está cumprindo agora a contrapartida e implantou ali um dispositivo, uma rotatória, que vai minimizar os movimentos veiculares conflitantes propiciando segurança para os usuários da região. Foi feita a parte geométrica, física e agora a empresa está complementando a sinalização horizontal e vertical”, explicou Bogni.

 

Rotatória da Estação Ferroviária –Segundo a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito, a rua Cândido Padim e a rua Bento Carlos registram em horários de pico, principalmente a tarde uma volumetria de mais de 900 veículos equivalentes por hora.

Com o aumento do fluxo de trânsito e frota de veículos, as vias da cidade se mantêm na mesma quantidade e largura e a região de acesso a Vila Prado passou a registrar problemas de trânsito logo na saída do viaduto 4 de novembro (rua Cândido Padim) para entrar na Praça Antônio Prado (antiga Praça da Estação da Fepasa) com conflitos de conversão a esquerda logo no pé do viaduto. O local tinha como dispositivo um triângulo fechado por prismas.

Para resolver o problema e melhorar a segurança do cruzamento das ruas Bentos Carlos e Cândido Padim, a Secretaria de Transporte e Trânsito fez um projeto segregando movimentos e implantando uma rotatória em frente da escadaria da Estação Ferroviária. A obra refletiu também no aumento da oferta de vagas de estacionamento porque a região ganhou novos nichos de estacionamento em 45 graus e deverá estar concluída em aproximadamente 10 dias.

Wilson Bogini explica que a rotatória vai funcionar conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro. “Toda a aproximação da rotatória terá parada obrigatória e quem estiver circulando dentro dela vai ter preferência de movimentos”, orienta.

Ainda de acordo com Bogini para funcionar bem uma rotatória precisa ter as aproximações com fluxos equivalentes, não pode ser desbalanceado. A rua Bento Carlos tem um fluxo elevado e a descida do viaduto também.

Com a implantação da rotatória quem estiver trafegando pela rua Bento Carlos, o acesso para a rua Santa Cruz será feito contornando a nova rotatória. Para acessar o viaduto 4 de novembro permanece a conversão a direita com parada obrigatória na aproximação da rotatória.

Quando o sentido de tráfego for da Vila Prado para o Centro, descendo o viaduto 4 de Novembro, não será mais permitida a conversão a esquerda na rua Riachuelo (como faziam os ônibus) para acessar a Praça António Prado. Para acessar a rua Santa Cruz na descida do viaduto será necessário parar na rotatória em frente da Estação porque tem preferencial quem está na rotatória.

“Vimos que funciona o sistema de rotatória porque os movimentos preferenciais não são conflitantes sobe a Bento Carlos e faz conversão a direita e não tem conflito com quem está descendo o viaduto. Para viabilizar o problema no pé do viaduto todos os veículos do transporte coletivo terão que contornar a rotatória caso eles tenham que fazer embarque e desembarque, fazer a conversão na rotatória entrar, passar dentro da rotatória circundar a praça e voltar depois para sair”, finalizou Bogni, que pede a atenção redobrada dos motoristas e pedestres durante a conclusão das obras.

Share.

About Author

Leave A Reply