No mês da Consciência Negra, Prefeitura realiza e apoia eventos

0

 

No mês da Consciência Negra, a Prefeitura de São Carlos está realizando e apoiando eventos organizados pelas instituições e comunidades negras da cidade. Na tarde desta sexta-feira (24), o Centro Municipal de Cultura Afro-Brasileira “Odete dos Santos” recebeu Gilvan Alves de Andrade, mestre capoeira e idealizador da capoterapia.

A capoterapia é uma forma alternativa para a prática de atividade física ou esportiva que respeita a condição física, as potencialidades e os limites de cada indivíduo. Usa a capoeira adaptada para trabalhar com idosos, jovens, adultos e crianças.

“No começo, nós fazíamos a capoterapia, mas não podíamos falar que era capoeira. Hoje, vivemos um momento bem diferente, temos mais 50 mil idosos praticando a capoterapia no Brasil. Ela está presente nas unidades de saúde e programas sociais. Eu viajo o Brasil inteiro divulgando a capoterapia. Só não conseguimos ampliar mais os programas, pois não temos mão de obra”, contou Gilvan Alves de Andrade, mestre capoeira, criador da capoterapia, gestor e coordenador de políticas públicas de idoso do Distrito Federal.

Em São Carlos, o Grupo da Capoterapia tem mais de 10 anos. “A prática da capoterapia traz uma série de benefícios para os praticantes. Trabalhamos com o lúdico e exercícios de força e flexibilidade. Estão presentes as cantigas e brincadeiras de roda. Temos participantes que estão desde o começo. O mestre Gilvan sempre é nosso convidado, ele sempre traz alguma novidade”, contou mestre Taroba.

A dona Edite Gonçalves Viera tem 86 anos e é uma dessas praticantes. “Eu pratico a capoterapia há mais de 10 anos, faz bem para o corpo. Gosto muito de estar com esse grupo”. A aposentada Neusa Caporasso de Jesus também começou com o Grupo. “A capoterapia faz muito bem para a cabeça e para o corpo. Não deixa a gente parar. O grupo é bem animado, nós aprendemos muito um com o outro”, afirmou.

Para a secretária de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa, as ações promovem e valorizam a cultura afro-brasileira. “Durante todo o mês de novembro, nós trabalhamos com atividades voltadas para a questão da igualdade racial, divulgação da cultura negra, visitas a Casa Odete dos Santos, além de eventos como o de hoje. Temos que dar visibilidade aos trabalhos e fazer toda uma divulgação dessa cultura, para que cada vez mais a gente consiga trabalhar a igualdade e ter mais avanços”, afirmou.

Os eventos do mês da Consciência Negra tem apoio das secretarias da Cidadania e Assistência Social, de Saúde, Comunicação, Fundação Pró-Memória, Conselho Municipal da Consciência Negra, São Carlos Contra o Racismo e Câmara Nacional de Participação e Desenvolvimento dos Afros Brasileiros (CNPDAB).

 

Share.

About Author

Leave A Reply