Mesa Administrativa da Santa Casa reúne vereadores para prestar conta de verba pública

0

 Reunião, que contou com dez vereadores e quatro assessores, mostrou o panorama das finanças, obras realizadas e projetos em desenvolvimento da instituição

 

A transparência nas ações e investimentos instigaram a Mesa Administrativa da Santa Casa a reunir na Santa Casa, na manhã dessa quinta-feira, 8 de março, um grupo de vereadores para apresentar um panorama das finanças, obras realizadas e projetos em desenvolvimento da instituição.

Perto de dez vereadores e quatro assessores parlamentares compareceram ao encontro com contou com a recepção do provedor, Antônio Valério Morillas Júnior, as apresentações de dados e projetos feitas pelo diretor superintendente, Daniel Bonini, pelo gerente hospitalar, Eduardo Pramparo e pelo gerente da Controladoria, Adalberto de Araújo Júnior.

Na avaliação do provedor, a Câmara Municipal, como caixa de ressonância da sociedade, precisa ser comunicada, informada e esclarecida de forma transparente sobre as ações da Santa Casa com verba pública.

“Através dos vereadores, essas informações serão refletidas publicamente junto à sociedade. A Mesa Administrativa tem o dever de prestar conta dos recursos públicos que chegam ao hospital vindos dos governos federal, estadual e municipal”.

 Morillas Júnior ressaltou a necessidade de angariar a atenção dos vereadores e junto com a Administração do hospital, alavancar os novos recursos para projetos que visam ampliar a infraestruturas e serviços voltados ao atendimento à Saúde.

 “Temos de focar na melhora e excelência dos nossos serviços para estimular um atendimento de qualidade à população, principalmente aquela que usa o SUS (Sistema Único de Saúde) ”, afirmou Morillas Júnior.

 Representando os vereadores, o presidente da Câmara, Júlio Cesar Pereira de Souza afirmou que uma gestão eficiente necessariamente tem de ser transparente. “O poder público precisa entender de uma vez por todas que a Santa Casa é a única parceira que ele tem no atendimento à Saúde; e que essa instituição merece toda a nossa atenção“.

 “A Câmara tem feito a sua parte destinando emendas parlamentares que apoiam e sustentam os custeio e investimento da Santa Casa. Mas infelizmente, o Poder Executivo não está fazendo a parte dele, tivemos esse relato hoje [o vereador referiu-se a falta envio das verbas parlamentares à Santa Casa, pela Prefeitura, desde 2016].

 Júlio César reforçou que quer uma Santa Casa forte e que essa interação com o Poder Executivo tem de ser feita com o prefeito de São Carlos e os demais gestores municipais da região, que utilizam o serviço da Santa Casa. “A gente sabe que o hospital está sobrevivendo, atendendo ao máximo dentro de condições mínimas”.

 O presidente da Câmara se mostrou surpreso ao saber que as emendas parlamentares já destinadas não chegaram à Santa Casa. “Já entrei em contato com o secretário de Governo municipal [Edson Fermiano] e pedi uma reunião para esclarecer essa defasagem. Espero que essa reunião não seja protelada. Por mim seria feita ainda hoje”.

 O provedor ainda afirmou que a Santa Casa passa por uma reestruturação administrativa e que no bojo da gestão está a redução de custo. “Estamos perto de atingir o equilíbrio entre a receita e as despesas do hospital. No entanto, ainda há muito o que se fazer e investimentos a serem feitos. Esse é só o primeiro passo de inúmeros na trilha de uma gestão autossuficiente e voltada a modernização dos serviços”.

 Durante a reunião o provedor afirmou que a meta de transformar a Santa Casa em um centro de referência em saúde passa pelo viés do equilíbrio financeiro. O Hospital tem uma dívida com banco e instituições financeiras estimada em R$ 42 milhões e tem honrado no pagamento desse empréstimo. “Está no plano diretor da instituição a quitação dessa dívida e o investimento em infraestrutura que possam trazer qualidade no serviço, como por exemplo: a criação dos Institutos de Cardiologia e de Oncologia”.

 O diretor superintendente, Daniel Bonini afirmou que a prestação de contas focou na apresentação das reformas e reestruturação de setores e serviços, as readequações financeiras as alterações e projetos para o futuro. “Essa apresentação foi feita no intuito de mostrar de forma clara e transparente a gestão da Santa Casa”.

Share.

About Author

Leave A Reply