Livro do Armazém sobre transações comerciais do Conde do Pinhal será lançado hoje 22/9

0

A obra, publicada pela EdUFSCar, apresenta a transcrição de um livro contábil com registros de operações comerciais de 1850 a 1854

 

Será lançado hoje, dia 22 de setembro, o “Livro do Armazém”, publicado pela Editora da Universidade Federal de São Carlos (EdUFSCar) e produzido pelo Centro de Estudos da Casa do Pinhal.
A obra apresenta a transcrição de um livro contábil com registros de operações comerciais de 1850 a 1854, em sua maioria ocorridas em Vila Nova de Constituição (Piracicaba). Provavelmente relacionadas a um armazém de secos e molhados, as operações sugerem que o proprietário fosse Antonio Carlos de Arruda Botelho, futuro Conde do Pinhal, cujo nome consta em diversas passagens do texto como responsável pelas transações comerciais que ocorriam também em Araraquara e outras localidades. A edição inclui ainda a carta do ex-escravo Felicio, que relata a convivência com Arruda Botelho em um texto que contextualiza historicamente o manuscrito.
O evento é aberto ao público, tem início às 18 horas e acontece no Espaço 7, localizado na Rua 7 de Setembro, 1447, no Centro de São Carlos.Coleções
No evento de lançamento, a EdUFSCar estará vendendo, a preços promocionais, vários títulos publicados pela Editora, entre eles os da coleção Nossa História como, por exemplo: “Almanach – Álbum de São Carlos 1916-1917”, “Almanach de São Carlos 1915”, “Almanach de 1894”, “Almanach Annuário de São Carlos 1928”, “Almanach de São Carlos 1927”, “Almanaque de São Carlos 1905”, “Bonde em São Carlos”, “Café e Indústria São Carlos  1850-1950”, “Caminhos do Tempo”, “Estudo Crítico Sobre o Clima da Região de São Carlos”, “História da Saúde em São Carlos”, “Imprensa São-Carlense 1876-1995”, “Jardim Público de São Carlos do Pinhal”, “Limites da Legislação e o (Des)controle de Expansão Urbana (1857-1977)”, “Memórias do Instituto 1911-1976”, “Movimento Estudantil: História e Memória do Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira (CAASO)”, “Ocupação dos Sertões de Araraquara”, “São Carlos na Esteira do Tempo”, “Reprodução do Racismo”, “Fontes Estatístico-Nominativas da Propriedade Rural em São Carlos” e “Velhas Fazendas: Arquitetura e Cotidiano nos Campos de Araraquara 1830-1930”.

Share.

About Author

Leave A Reply