Grupo LGTBs promoverá Beijaço em protesto contra vereador Leandro Guerreiro

0

Homossexuais organizaram um perfil no Facebook para protestar contra o vereador - DIVULGAÇÃO

Homossexuais organizaram um perfil no Facebook para protestar contra o vereador – DIVULGAÇÃO

O estilo polêmico e de valente tem marcado o mandato de Leandro Guerreiro - DIVULGAÇÃO

O estilo polêmico e de valente tem marcado o mandato de Leandro Guerreiro – DIVULGAÇÃO

O polêmico parlamentar divulgou um vídeo tecendo críticas à peça publicitária da Prefeitura de São Carlos, que trata das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

 

Depois de expor suas controversas opiniões a respeito de uma peça publicitária divulgada pela Prefeitura Municipal de São Carlos, o polêmico vereador Leandro Guerreiro (PSB), deve encarar, amanhã, terça-feira, 21 de fevereiro, durante a sessão da Câmara Municipal o primeiro protesto contra seus vídeos que são publicados no Facebook.

No Facebook, ativistas ligados a grupos LGTBS  anunciam que vão realizar, amanhã, o “Beijaço para o vereador Leandro”. O vereador esta semana postou um vídeo na noite de quinta-feira (16), tecendo críticas à peça publicitária da Prefeitura de São Carlos, que trata das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Na visão de Leandro Guerreiro, a peça divulga “pornografia paga com dinheiro público”. “A Secretaria de Comunicação faz material pornográfico com dinheiro público. A que ponto chegamos. O Airton Garcia está em Brasília, resolvendo problemas da cidade, e a secretaria fazendo essas porcarias”. Não vou aceitar essas coisas. Muitas pessoas vão pensar: Leandro, você é radical demais, mas não vou aceitar. Vocês, da Comunicação, deveriam pedir perdão”, disse.

Na imagem, postado no Facebook, comentou a reação de uma pessoa que havia acabado de comprar um jornal onde a peça foi publicada. “Uma senhora folheava o jornal e uma menininha apontou para a propaganda e perguntou se as duas mocinhas estão namorando. Ela perguntou: elas estão namorando?”, descreve Leandro.

A  propaganda, segundo Leandro, sugere nudez e desfoca a real intenção da publicidade que é chamar a atenção para o risco das infecções sexualmente transmissíveis. “Ninguém quer saber se pega infecção homem com homem, mulher com mulher ou homem com mulher. Vocês estão de brincadeira? Uma criança de 6 anos perguntando se estavam namorando”, apontando para as imagens da propaganda.

Repercussão – A postagem causou revolta entre alguns ativistas que criaram a página “Beijaço para o vereador Leandro”. “É assustadora a capacidade de certos seres humanos de expressarem publicamente sua boçalidade, incompreensão e ignorância. É ainda mais assustador que essas pessoas tenham sido eleitas como representantes do povo. Neste caso, como figura pública representativa, certas posturas são intoleráveis”, escrevem na página.

“Sim, ele quer ibope, está na cara. Ele vai ter. Estamos organizando um grande público para ‘assistir ‘ a próxima sessão da Câmara Municipal, e dar uma surpresinha pra ele”, diz o texto.

Na página, há o pedido de denúncia do perfil dele como ‘discurso de ódio’ ao facebook; fazer vídeos e postagens criticando esse pronunciamento infeliz e comparecer na próxima sessão da Câmara e dar “uma mostra de amor plural a esse vereador que, provavelmente, está precisando presenciar cenas de carinho”.

O PSOL já está estudando mover uma ação no Ministério Público e oficiar a Comissão de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar.

Segundo o vereador Leandro Guerreiro, no vídeo, não há mensagem que sugere discurso de ódio ou homofobia. “Quem está confundindo as coisas são pessoas que não aparecem e criam oportunidades distorcendo a verdade apenas para aparecerem”, disse.

OUTRO LADO –  Acusada por Leandro Guerreiro de divulgar material pornográfico com dinheiro público, a Secretaria Municipal de Comunicação emitiu nota onde esclarece que a campanha de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) foi desenvolvida atendendo as determinações do Ministério da Saúde sobre veiculação de campanhas educativas, preventivas e de orientações gerais referentes a temas importantes, como a IST, englobando todos os públicos, sem discriminação e restrições, como rege a nossa constituição.

O objetivo dessa campanha é atingir o público-alvo prioritário: os jovens, uma das populações-chave para a infecção pelo HIV, além de outras infecções transmitidas pelo sexo.  Os últimos números divulgados pelo Ministério da Saúde, em dezembro de 2016, demonstram que no Brasil cerca de 827 mil pessoas vivem com HIV/AIDS. Desse total, 372 mil não estão se tratando e 112 mil não sabem que têm o vírus.

 

Share.

About Author

Leave A Reply