Filhote de anta é transferido para Santa Catarina

0

O filhote de anta brasileira (Tapirus terrestris) nascido em 30 de março de 2017, que recebeu o nome de Potira, carinhosamente escolhido por seguidores do Parque Ecológico de São Carlos nas redes sociais, foi encaminhado para o Parque Cyro Gevaerd, localizado em Balneário Camboriú, no estado de Santa Catarina. A transferência faz parte do programa de pareamento e reprodução em cativeiro, fortalecendo assim a Conservação Ex-situ, o principal objetivo dos Zoológicos Brasileiros.

O Parque Ecológico de São Carlos vem reproduzindo com sucesso esta espécie que é muito ameaçada. Segundo a lista da IUCN (International Union for Conservation of Nature), a anta brasileira está vulnerável a extinção, devido ao grande declínio de sua população, em virtude da caça para consumo de sua carne, do desmatamento e a competição com animais domésticos. No mundo todo existem 4 espécies de antas: uma na Asia (Tapirus indicus), uma nos Andes (Tapirus pinchaque), uma na América Central (Tapirus bairdii) e uma na América do Sul (Tapirus terrestris), no Brasil encontramos o maior número de antas no que ainda resta da Floresta Amazônica e do Pantanal, e em menor número na Mata Atlântica e no Cerrado. Diversos exemplares já saíram do Parque Ecológico de São Carlos para pareamento reprodutivo em outros Zoológicos Brasileiros como São José do Rio Preto/SP, Leme/SP, Itatiba/SP, Ribeirão Preto/SP, Salvador/BA, Sapucaia do Sul/RS, entre outros.

A anta brasileira, ao contrário do que muitas pessoas pensam não é prima do Hipopótamo, nem sobrinha do Elefante, muito menos filha do Tamanduá. A anta é parente distante do cavalo e do rinoceronte, considerada o maior mamífero brasileiro, com mais de 2 metros de comprimento, mais de 1 metro de altura e pesando até 250 Kg. Sua gestação é muito longa, mais de um ano, o que também dificulta o aumento de sua população na natureza. O filhote nasce com aproximadamente 6 Kg, todo listradinho parecendo uma melancia marrom e branca e mama durante 6 meses.

 A comida preferida das antas são frutos como goiaba, jatobá, jenipapo, pequi, marolo, cumbaru, figo, adorando principalmente os coquinhos de jerivá, acuri e buriti. Essa preferência por frutos faz da anta uma excelente semeadora, sendo chamada de “a jardineira da floresta”, é um animal muito importante para a renovação natural das florestas onde ela vive.

“O sucesso reprodutivo desta espécie é o resultado de anos de dedicação em estudos e trabalho, e cremos que num futuro muito próximo conseguiremos participar de programas de reintrodução da espécie na natureza”, acredita o Supervisor da Unidade, Antonio Carlos Paris.

O Parque Ecológico de São Carlos é aberto para visitação pública de terça-feira a domingo, das 8h às 16h30, com entrada gratuita. Outras informações sobre o funcionamento e programas desenvolvidos podem ser obtidas pelo e-mail pq.ecosc@saocarlos.sp.gov.br ou pelos telefones (16) 3361-2429 ou 3361-4456.

Share.

About Author

Leave A Reply