EXCLUSIVO: Penha sofre pressão para retirar pacote de projetos que reduz salários de vereadores e número de cadeiras na Câmara

0

 

GRAUNA

 

Marco Rogério

De acordo com fontes ligadas à Câmara Municipal o vereador Aparecido Donizete Penha (PPS) teria retirado ou poderia retirar até segunda-feira, 15 de fevereiro, o pacote de projetos que reduzem salários dos vereadores, salários do prefeito, do vice-prefeito e dos secretários, além de reduzir de 21 para 13 o número de cadeiras no Poder Legislativo de São Carlos e ainda altera o horário das sessões para às 19h30 das terças-feiras.  Penha prevê uma economia de até R$ 5 milhões com as mudanças propostas.

Prevendo o inevitável desgaste que a tramitação do pacotão causará em pleno ano eleitoral, os parlamentares do alto clero pretendem evitar de qualquer maneira que os projetos  sejam votados.

O motivo seria a forte pressão por parte da maioria dos seus colegas vereadores que é radicalmente contra as mudanças propostas por Penha.

De acordo com fontes da Câmara, uma ríspida discussão marcada por gritos entre Penha e outros vereadores teria ocorrido na sala da presidência na última quinta-feira, 11 de fevereiro, no momento da discussão do acordo de pauta.  Segundo informações, um dos vereadores teria até mesmo encomendado uma investigação na vida pregressa Penha para tentar montar um “dossiê” que os desmoralizasse para sepultar de vez os projetos. Uma central de boatos tenta, inclusive, colar a imagem de Penha, ao Jogo do Bicho.

EQUÍVOCOS – Os projetos apresentados por Penha carregam alguns equívocos. O primeiro deles é de, no projeto dos salários, vincular os vencimentos dos agentes políticos – como vereadores, prefeito e vice-prefeito – ao de professores da rede municipal. Na verdade o salário de vereador tem como único parâmetro o salário de deputados estaduais.  Os vereadores contrários às mudanças propostas, vão provavelmente, decretar a inconstitucionalidade dos projetos a partir deste erro.

Outro equívoco cometido por Penha é o de incluir nome de outros vereadores, como os representantes da Mesa Diretora em seus projetos. Ele deveria assinar as propostas, que, de fato, são suas.

SINDSPAM E VEREADORES – Os projetos de Penha estão sendo chamados de “demagógicos” pelo vereador Equimarcílias de Souza Freire (PMDB), entre outros. Segundo o presidente do Sindspam, Adail Alves de Toledo, se o salário do prefeito for reduzido para pouco mais de R$ 8 mil, isso afetaria servidores públicos, pois nenhum deles pode, legalmente, ter um salário maior do que o do prefeito. Assim, médicos que ganham R$ 13 mil, teriam que ter seus salários reduzidos, entre outros.

Share.

About Author

Leave A Reply