Corpo de vereador Zé do Mato será enterrado às 15h no Cemitério Jardim da Paz

0

VEREADOR SOFRIA DE CIRROSE HEPÁTICA E MORREU NA NOITE DESTA SEXTA-FEIRA, 25 DE NOVEMBRO EM SÃO CARLOS

 

MARCO ROGÉRIO

O corpo do vereador José Luis Rabello (PSDB), o Zé do Mato, está sendo velado na sala das sessões do Edifício Euclides da Cunha, sede da Câmara Municipal de São Carlos, que declarou luto oficial por três dias pelo falecimento do parlamentar, ocorrido na noite desta sexta-feira (25), vítima de falência múltipla de órgãos decorrente de doença hepática.

O parlamentar tucano estava internado há cerca de 15 dias no Hospital da Unimed e estava em coma há cerca de cinco dias. Ele era alcoólatra e sofria de cirrose hepática. A derrota nas eleições de 2 de outubro teria afetado sua saúde, assim como as polêmicas lançadas pelo atual prefeito Paulo Altomani durante os debates eleitorais que envolveram seu nome e o do vereador Walcinyr Bragatto (PV) num suposto triângulo amoroso.

Rabello tornou-se muito popular ao indicar medicamentos à base de chá da plantas através de programas de rádio. Porém, além de popularidade, isso também lhe rendeu problemas com o Ministério Público e a Justiça, que passaram a persegui-lo e a tolher seu trabalho. Numa audiência pública na Câmara, ele chegou a falar que curava AIDS e câncer em apenas 15 dias. Ele tinha uma legião de seguidores, mas atingiu o ápice de sua popularidade em 2008, quando foi eleito vereador com 2.197 votos. Em 2012 foi reeleito, mas sua votação caiu para 1.851 votos. Em 2016 sua votação caiu quase mil votos, ficando em 852 votos, causando sua derrota.

Rabello tinha 57 anos. Ele estava no segundo mandato e era secretário da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento e da Comissão de Meio Ambiente. O sepultamento será realizado na tarde deste sábado, às 15 horas, no Cemitério Jardim da Paz.

Na portaria de luto oficial, o presidente do Legislativo, vereador Lucão Fernandes (PMDB), observa que a morte de José Luis Rabello causa consternação no parlamento e na comunidade. Ressaltou a lealdade, a correção e o elevado espírito público que marcaram a trajetória de Rabello na política. “São Carlos perde um homem público de grande qualidade, um cidadão honesto, cumpridor de seus deveres e extremamente compromissado com o bem estar da coletividade”.

BIOGRAFIA

José Luis Rabello nasceu São Carlos em 7 de maio de 1959, filho de Pedro Rabello e de Irene Poiani Rabello. Cursou Administração, mas dedicou-se às atividades construtor ambiental e radialista. Casado com Rosemeire da Silva teve uma filha, Mayara Amélia Rabello.

Na política, ingressou no PMDB e posteriormente transferiu-se para o PSDB pelo qual alcançou a primeira eleição em 2008. Com seu mandato aprovado pela população, foi reeleito em 2012. Na Legislatura 2000-2012 presidiu a Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Relações do Trabalho da Câmara Municipal e no atual mandato, além de ocupar a secretaria de duas comissões técnicas também participava de comissões temporárias da Casa.

No início deste mês, em discurso emocionado durante a sessão plenária afirmou ter procurado atuar como um parlamentar que, apesar das dificuldades encontradas, a todo momento buscou realizar ações em prol da população.

Entre os destaques em sua atuação estiveram o esforço – que alcançou resultado – para a compra de medicamentos fitoterápicos disponibilizados na Rede Pública de Saúde de São Carlos e a destinação de recursos de emenda parlamentar para viabilizar a oferta de cursos gratuitos à população.

Em fevereiro deste ano ele ficou muito feliz ao participar da cerimônia de entrega de certificado dos 58 profissionais participantes do Curso Introdutório de Plantas Medicinais e Fitoterapia no SUS.

 “ZÉ DO MATO” – No período de 1979 a 1982, José Luis Rabello esteve no Mato Grosso prestando serviços para o INCRA em consultoria ambiental, numa área às margens do rio Paraguai que concentra 22 aldeias indígenas em Cáceres, divisa do Brasil com a Bolívia. A experiência lhe valeu o apelido de “Zé do Mato”. De volta a São Carlos, manteve uma floricultura e iniciou atuação no rádio, comandando o programa “Planeta Terra”, pela Jovem Pan/Realidade;

Cultivando plantas medicinais, procurou ajudar as pessoas com os conhecimentos na área e foi autor de quatro livros: “Aprendendo com a Mãe Terra”, “Planeta Terra” (dois volumes) e “Plantas Abençoadas”, pela DN Editora.

Na portaria do Legislativo o presidente Lucão afirma que a morte de Rabello no exercício do mandato parlamentar “consterna e enluta a população de São Carlos representada pela Câmara Municipal, que reverencia a memória de um cidadão exemplar que de maneira nobre exerceu as atribuições que lhe foram confiadas, tendo prestado relevantes serviços a São Carlos”. Lucão expressou condolências e solidariedade à família enlutada.

Share.

About Author

Leave A Reply