Arrecadação de impostos federais em setembro foi a menor nos últimos 5 anos

0

imposto-e-retorno-jb

Arrecadação acumulada entre janeiro e setembro de 2016 também foi a menor dos últimos cinco anos, aponta levantamento do Ceper-Fundace

 

A arrecadação de impostos federais registrada em setembro de 2016 foi a mais baixa dos últimos cinco anos (nos meses de setembro), menor inclusive do que a arrecadação registrada em 2015 (R$ 66,520 bilhões). A arrecadação acumulada entre janeiro e setembro de 2016 também foi a menor dos últimos cinco anos.

As informações são da nova edição do Boletim Termômetro Tributário, desenvolvido pelo Ceper-Fundace com base em  relatório divulgado pela Receita Federal (disponível em http://idg.receita.fazenda.gov.br/dados/receitad ata/arrecadacao/relatorios-do-resultadodaarrecadacao/arrecadacao- 2016/setembro2016/analise-mensal-set16.pdf).

Os dados continuam sinalizando um quadro de queda na arrecadação dos impostos federais, motivada fundamentalmente pelo desempenho da economia, evidenciado pelo comportamento dos principais indicadores macroeconômicos que afetam diretamente a arrecadação dos diversos tributos.

“A ausência de uma recuperação expressiva da economia brasileira continua sendo o principal motivo de queda na arrecadação de impostos”, aponta o pesquisador do Ceper-Fundace e coordenador do Termômetro Tributário Sergio Sakurai.

No País, a arrecadação total em setembro foi da ordem de R$ 59,980 bilhões, montante 9,8% inferior ao observado no mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, a queda na arrecadação de impostos federais em todo o território nacional de um ano para outro foi de 8%. Ao longo dos nove meses deste ano, a arrecadação no Brasil atingiu a cifra de R$ 599,497 bilhões.

No estado de São Paulo, o total de impostos federais arrecadados em setembro foi de R$ 24,981 bilhões, valor 7,7% inferior ao observado em setembro de 2015. A exemplo do cenário nacional, São Paulo também registra queda no total de impostos arrecadados durante o ano: R$ 253,253 bilhões, valor 5,6% inferior a 2015.

A região de Ribeirão Preto e a cidade de Ribeirão Preto registram quedas menores quando comparado ao Brasil e ao Estado. Na região, tanto a queda em setembro deste ano –foram arrecadados R$ 303,070 milhões – como no acumulado do ano (R$ 2,921 bilhões) foram de 1,5% comparado aos mesmos períodos de 2015.

Em Ribeirão Preto, o mês de setembro de 2016 registra uma baixa de 0,5% na arrecadação dos impostos federais (a arrecadação foi de R$ 149,255 milhões) em relação ao mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano, o município registrou queda de 2,8% totalizando R$ 1,512 bilhões arrecadados.

De modo mais detalhado, ainda segundo a Receita Federal, alguns fatores explicam a queda acumulada em 2016: no caso do COFINS e do PIS/PASEP, houve uma queda real de 7,55% decorrente, fundamentalmente, do decréscimo real de 9,49% no volume de vendas de bens, combinados com a elevação das alíquotas do PIS/Cofins incidentes sobre gasolina e diesel, com reflexo na arrecadação a partir de março de 2015.

Já para o Imposto de Importação/IPIVinculado à Importação, ocorreu um decréscimo real de 27,95%, em razão, principalmente, da redução de 25,01% no valor, em dólar, das importações. Para o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) exceto IPI-Vinculado, houve um decréscimo real de 14,30% com destaque para o IPI Automóveis (queda de 38,53%) em razão de redução de 8,61% na produção industrial.

O Boletim completo pode ser acessado no site da Fundace neste link: https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201611_00254.pdf

Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Imobiliária Fortes Guimarães, São Francisco Clínicas e Construtora e Incorporadora Stéfani Nogueira.

Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Share.

About Author

Leave A Reply