Algoz de Airton Garcia, repórter Jeferson Vieira foi condenado por irregularidades como professor

0

Vereador Leandro Guerreiro acusou Vieira de extorquir vereadores e de só parar de atacar quando recebe dinheiro dos parlamentares; Airton chamou professor condenado de “pedófilo” 

Marco Rogério

O repórter e principal crítico do prefeito Airton Garcial, o ex-professor e repórter Jeferson Christiano Vieira, que tentou agredir o prefeito Airton Garcia (PSB) na última quarta-feira, 24 de janeiro, além de xingar o chefe do Poder Executivo de “filho da puta”, foi condenado, em 14 setembro do ano passado, em processo administrativo da Secretaria de Estado da Educação. O julgamento do docente aceitou as denúncias e confirmou a culpa de Vieira das acusações que lhe foram imputadas pela direção da Escola Estadual Professor Joaquim de Toledo Camargo, em Itirapina (SP).

Vieira, que era professor de História PEB II, foi acusado, entre outras coisas, de não ministrar conteúdos de história durante suas aulas, fazer gestos obscenos para alunos, coagir e ameaçar alunos, cobrar R$ 1,20 por apostila que seria entregue aos alunos e não as entregar,  falar de forma inadequada de sexo e drogas durante suas aulas, além de dirigir palavras ríspidas à diretoria da escola. As atitudes de Vieira geraram, inclusive, boletins de ocorrência na Delegacia de Polícia de Itirapina.

A condenação, que deveria resultar na demissão por justa causa de Vieira perdeu o efeito porque ele não era mais professor da rede estadual do ensino, mas não o inocentou das acusações, muito pelo contrário, as confirmou e lhe colocou como culpado.

Em 26 de setembro de 2017, o vereador Leandro Guerreiro (PSB) usou a tribuna da Câmara Municipal de São Carlos e trouxe o caso à tona. Vieira, que era professor de História PEB II, foi acusado, entre outras coisas, de não ministrar conteúdos de história durante suas aulas, fazer gestos obscenos para alunos, coagir e ameaçar alunos, cobrar R$ 1,20 por apostila que seria entregue aos alunos e não as entregar,  falar de forma inadequada de sexo e drogas durante suas aulas, além de dirigir palavras ríspidas à diretoria da escola.”É o repórter R$ 1,20 e depois quer falar mentira sobre o Leandro Guerreiro”.

 

No episódio em que o deputado federal Major Olímpio (SD) promoveu um protesto contra o governador Geraldo Alckmin na Praça Coronel Sales, Vieira mentiu e publicou que Guerreiro tivesse ofendido os professores.

Além disso, Guerreiro disse que Vieira estaria extorquindo vereadores e atacando através de matérias jornalísticas aqueles que não estariam pagando por espaços para divulgação de notícias em seu site. “Ele fez chantagens com os vereadores. Ataca vereadores. Quando o vereador dá dinheiro para satisfazer o seu desejo, ele para de atacar”.

AÇÕES TRABALHISTAS – Vieira, que costuma posar de “paladino” tem uma trajetória bastante polêmica. em 2010 ele foi dono do JORNAL DO ÔNIBUS. O jornal fechou em novembro daquele ano e Vieira respondeu a várias ações trabalhistas por não pagar os funcionários.

PEDÓFILO E CAMINHONETE DO PCC  – Na confusão ocorrida na Rádio São Carlos na última quarta-feira, 24 de janeiro, Vieira disse que Airton dirige uma caminhonete do PCC e Airton respondeu chamando Vieira de “pedófilo”. E esta não foi a primeira vez. Na última sexta-feira, Airton participou, ao vivo, de um programa de rádio que Vieira apresenta na Rádio São Carlos AM. Vieira lhe pediu um emprego como secretário municipal de Serviços Públicos, mas Airton disse que não poderia empregar um “pedófilo”.

Share.

About Author

Leave A Reply