Agosto Laranja chama atenção para a Esclerose Múltipla

0

 

 

 

Com o objetivo de sensibilizar a população para uma doença autoimune do sistema nervoso central, a Esclerose Múltipla (EM), a Associação São-carlense Esclerose Múltipla Desmielinizante (ASCEMD), com apoio da Prefeitura de São Carlos, da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), do Rotary Club de São Carlos Norte e de 11 empresas, realizou na manhã de domingo (20), no Parque do Kartódromo uma série de atividades para chamar a atenção sobre a doença.

Com a participação dos moto clubes Leões do Asfalto e Bodes do Asfalto, grupo das bikes e o pessoal da Pegapé, as orientações coloriram o espaço de Laranja, a cor que representa a EM, para que pessoas saibam o que é a doença, como diagnosticar, tratar e viver bem com ela. Desde 2006, no dia 30 de agosto comemora-se o Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla que atinge jovens adultos no mundo inteiro.

Sua causa é desconhecida e não há cura, mas existem tratamentos eficazes. Entre os principais sintomas estão fadiga, problemas de visão (diplopia, neurite óptica, embaçamento), problemas motores (perda de força ou função, perda de equilíbrio) e alterações sensoriais (formigamentos, sensação de queimação). A especialidade médica que diagnostica e trata a EM é a neurologia.

O prefeito Airton Garcia, acompanhado do vereador e médico neurologista Francisco Marcio de Carvalho (Chico Loco), prestigiou o evento. “A Prefeitura procura lutar para dar um apoio para que os pacientes consigam iniciar o tratamento o mais rápido possível”, disse.

Rosália Pimentel, uma das organizadoras da ação Agosto Laranja lembra que assim como outubro é o mês rosa e novembro azul, agosto é laranja para alertar as pessoas sobre a EM. “Agradeço aos vereadores Lucão Fernandes e Chico Loco e ao prefeito Airton Garcia pelo apoio, o evento foi comunitário para a população de São Carlos e região para alertar sobre as doenças autoimunes”, disse.

O médico neurologista e vereador Francisco Márcio de Carvalho (Chico Loco) explica que o grande sofrimento é justamente o diagnóstico. “Temos que criar uma via rápida para o diagnóstico que basicamente se faz com dois exames: uma ressonância magnética e do liquido cefalorraquidiano. Temos que viabilizar que o sistema de saúde público tenha mais fluidez e rapidez para esse diagnóstico através de exames complementares”, salientou.

De acordo com Chico Louco a esclerose múltipla, que há 20 anos era uma sentença de condenação a um grande sofrimento e incapacidade na vida das pessoas, já não é mais assim. Hoje existem medicamentos imunoterápicos que fazem o controle e principalmente uma acomodação na qualidade e estilo de vida desses pacientes. “Nós sabemos que a doença é sempre precipitada por um estresse físico ou psicológico, já a questão da vitamina D é um estudo que corre em paralelo, mas que até agora não mostrou uma efetiva participação como agente causador da doença”, esclarece.

A EM pode acometer desde a infância até a fase adulta, sendo mais prevalente dos 18 até os 38 anos de idade. Tem a tendência de piorar muito em temperaturas extremas, calor ou frio intenso, onde podem piorar as questões de mobilidade, alterações visuais, sensitivas e motoras. Não existe uma forma de se fazer uma prevenção porque a causa não é esclarecida suficientemente, é uma doença imunológica, com vários fatores envolvidos.

Share.

About Author

Leave A Reply